Ep. 45 - 1º Aniversário do Portuguese With Leo

Ep. 45 - 1º Aniversário do Portuguese With Leo
00:00 / 17:18

Ouvir no SpotifyiTunes ou Google Podcasts, ou ver o vídeo no Youtube

Hoje o Portuguese With Leo faz um ano, e para celebrar vou responder às perguntas que muitos de vocês me fizeram nos comentários, por email e por mensagens no Instagram.

TRANSCRIÇÃO:

Olá a todos e bem-vindos ao primeiro aniversário do Portuguese With Leo!


Hoje é dia 23 de julho, que é uma data especial porque este podcast faz um ano, e para celebrar vou responder a algumas das perguntas que vocês me fizeram nas últimas 2 semanas.


Antes de mais nada, muito obrigado pelas perguntas que fizeram e pelo interesse que mostraram em mim, no Portuguese With Leo e em Portugal. Houve muitas pessoas a fazer perguntas parecidas, por isso decidi escolher as perguntas mais repetidas, ou seja, aquelas que foram feitas por mais pessoas.


E começamos com a primeira pergunta: Qual a tua idade, e tens irmãos?


Bom, neste momento tenho 27 anos, mas isso vai mudar daqui a uma semana, no dia 1 de agosto, em que vou fazer 28. Por isso, se me quiserem desejar um feliz aniversário, já sabem a data, 1 de agosto. Só vos peço que não o façam antes, não me dêem os parabéns antes do dia 1 de agosto, porque aqui em Portugal dá azar dar os parabéns antes da data. Por isso, esperem!


Em relação a irmãos, tenho 2: a minha irmã Mariana, que já apareceu num vídeo aqui no canal, em que fomos ao cabeleireiro, e o meu irmão António, que é 3 anos mais novo do que eu.


A segunda pergunta é: Qual a tua formação e o que é que fazias antes de começar o Portuguese With Leo?


A minha formação, por mais estranho que pareça, é em Medicina. Fiz o curso de medicina, que acabei em 2017 e no ano seguinte, em 2018, trabalhei durante 9 meses como médico no Hospital de Santa Maria em Lisboa, até que decidi abandonar essa carreira porque não era o que eu queria fazer, e neste momento não tenho nenhuma especialidade médica nem planeio voltar à medicina, mas claro, nunca digo nunca porque o futuro não se sabe.


Depois de deixar a medicina em 2018, comecei a trabalhar como tradutor freelancer e como guia turístico em Lisboa, ambas coisas que ainda faço atualmente, embora agora o Portuguese With Leo seja o meu trabalho a tempo quase inteiro. Por isso agora faço isto, os vídeos e o podcast, dou aulas de português, e de vez em quando faço umas traduções, e trabalho como guia, como guia turístico na cidade de Lisboa para a Discover Lisbon e a Eating Europe, e trabalho como líder de viagens para a empresa Leva-me.


A seguir, a terceira pergunta é: Porque é que começaste este canal e podcast?


Ora bem, estava eu muito feliz e contente da vida a trabalhar como guia turístico, quando em 2020 aconteceu aquilo que já todos sabemos, a pandemia, e eu vi-me sem trabalho porque o turismo deixou de existir.


Enquanto estávamos de quarentena e eu tive de ficar em casa, lá para março/abril de 2020, decidi aproveitar o meu tempo de forma útil e decidi focar-me em melhorar o meu francês, que era uma língua que eu já falava, se bem que bastante mal, tinha um nível muito básico de francês, e decidi começar a procurar canais de Youtube e podcasts para melhorar o meu francês.


Esta coisa de procurar canais no Youtube para aprender línguas era algo que eu tinha começado a fazer há uns anos para o italiano, quando aprendi italiano, e que me ajudou muito na altura, em 2014. Já agora, se quiserem saber, os canais de Youtube que eu mais usei na altura e que ainda uso hoje em dia para o italiano são o Weilà Tom, o Learn Italian With Lucrezia, o Podcast Italiano e o Impara l'Italiano con Italiano Automatico. Recomendo!


Voltando então ao francês, quando comecei a procurar canais de Youtube na internet e podcasts para melhorar o meu francês, os dois principais que utilizei foram o Français avec Pierre e o innerFrench do Hugo Cotton, e foram estes 2 canais, bem como os outros de italiano que mencionei, que no seu conjunto me inspiraram a fazer o meu próprio canal.


De todos estes canais, foi sobretudo o innerFrench que me inspirou para a criação deste meu canal e podcast, porque era o que eu estava a ouvir com mais frequência durante os meses iniciais da pandemia, março, abril, maio, quando eu ia dar passeios, quando eu ia correr, quando eu estava em casa a fazer tarefas domésticas, estava sempre a ouvir o innerFrench, e comecei a pensar que eu poderia fazer algo semelhante para o português europeu, e que não há nada, quase nada para português europeu, pelo menos nestes moldes há muito pouco, e pensei “Posso fazer algo do género!”


Comecei a planear que podia fazer um podcast e canal de Youtube a falar pausadamente em português lento sobre Portugal, sobre a história de Portugal, sobre a cultura portuguesa e sobre a língua portuguesa, e em junho passei das palavras à ação: criei o website, comecei a delinear e a escrever os primeiros vídeos, gravei-os, editei-os, e a 23 de julho, há exatamente um ano, publiquei o primeiro vídeo, o primeiro episódio deste projeto.


Passando agora a perguntas não tão relacionadas com o Portuguese With Leo: Quantas línguas é que falas e quais é que são?


No primeiro episódio que fiz neste podcast disse quais é que eram as 6 línguas que falo, e entretanto o número ainda não mudou, continuo a falar as mesmas línguas, que são, por ordem da que falo melhor para a que falo pior, o português, o inglês, o espanhol, o italiano, o francês e o alemão. Destas 6, falo, diria que falo fluentemente as 5 primeiras, só não falo alemão ainda… assim tão bem.


Quando souber falar alemão como deve ser, planeio fazer então um vídeo em que falo cada uma destas línguas e em cada uma delas explico a minha história, como é que aprendi a língua, o que é que a língua significa para mim, etc. Pode ser que faça esse vídeo este ano, mas acho que só em 2022 é que vou conseguir falar alemão a um nível que me deixe verdadeiramente satisfeito.


Qual a língua mais difícil de aprender e qual a língua de que mais gostas?


Bem, já devem ter percebido que para mim, das línguas que falo, a mais difícil de aprender é sem dúvida, sem sombra de dúvida o alemão, e não se esqueçam que não há línguas mais difíceis que outras. A dificuldade de uma língua depende da nossa língua nativa. No meu caso, eu falo uma língua que vem do latim, e portanto é-me muito mais fácil aprender línguas da mesma família. Mesmo o inglês tem muitas influências do latim.


De todas as línguas que falo, o alemão é aquela que mais se afasta da minha língua nativa. Não tem quase semelhanças lexicais, ou seja, tem muito poucas palavras relacionadas, e a gramática é completamente diferente. Isso faz com que seja, naturalmente, a mais difícil para mim, para aprender.


Em relação à língua de que mais gosto, acho que muitos de vocês já devem saber a resposta, ou pelo menos adivinhar, e é o italiano. Para mim o italiano é a língua mais bonita. Até é a língua menos útil das que falo, das línguas que falo é aquela que é falada por menos pessoas, e no entanto sempre foi das línguas que eu mais quis aprender e… é uma língua extremamente musical porque tem muitas vogais, é muito expressiva e adoro italiano.


A última pergunta sobre línguas: Há alguma língua que queiras aprender?


Sem dúvida que sim, eu quero continuar a aprender línguas durante toda a minha vida, não quero parar nunca, e neste momento ainda não sei qual é que há-de ser a minha sétima língua, mas já tenho algumas ideias.


Por exemplo, fiquei com muita vontade de aprender russo desde que fiz os vídeos em colaboração com o Pavel a comparar o português e o russo e outras duas línguas que neste momento me deixam curioso são o grego e o japonês.


O grego acho que tem a ver com a minha formação médica, uma vez que, na ciência, na medicina e nas áreas da ciência, quase todas as palavras vêm do grego. Tudo o que tem a ver com partes do corpo e com órgãos e com sistemas vem do grego, e por isso o léxico grego, a língua grega fascina-me e deixa-me muito curioso. Além disso, a Grécia é um país mediterrânico, com uma cultura que eu gosto muito e bastante parecida com a nossa aqui em Portugal.


O japonês é porque pratiquei karaté durante toda a minha adolescência até entrar para a faculdade. O karaté foi uma grande parte da minha vida e da minha formação enquanto pessoa, e por isso faz com que eu sinta uma ligação com o Japão e uma certa curiosidade em relação à língua japonesa.


Outra pergunta: O que fazes nos teus tempos livres?


Como já devem ter percebido, uma das coisas que mais gosto de fazer é aprender línguas, estudar línguas, praticar, falar línguas etc. Outra das minhas grandes paixões é a guitarra, que procuro tocar todos os dias, embora nem sempre seja possível, e acho que como qualquer outra pessoa gosto de passar tempo com os meus amigos e com a minha família.


Também tento fazer exercício físico com regularidade e ler, mas onde eu passo a maior parte do meu tempo livre é mesmo no Youtube a ver vídeos. Gosto de ver vídeos sobre história, geopolítica, sobre economia, sobre línguas, sobre qualquer coisa que me deixe curioso e que eu queira aprender. E claro, procuro sempre ver vídeos nas várias línguas que falo, embora na maioria das vezes veja vídeos em inglês.


E claro, outra coisa que adoro fazer, mas que no último ano praticamente não fiz é viajar. E isso leva-nos à próxima pergunta, que é: Que países queres visitar?


Bom, idealmente, eu quero visitar todos os países que existem, mas falando daqueles que neste momento mais me chamam, em primeiro lugar está os Estados Unidos. Eu sempre tive um fascínio e um interesse na cultura americana porque cresci basicamente a ver filmes e séries de televisão americanas, e um dos meus melhores amigos é americano e é um país que eu quero muito visitar.


Outro país onde estranhamente nunca fui e quero muito ir é o Brasil. Já estive em quase toda a América Latina exceto praticamente o Brasil, e desde que comecei a fazer este canal e a explorar um pouco mais outras variedades do português, a ter convidados e a ter uma grande audiência brasileira, tenho aprendido muito nos comentários, tenho aprendido muito com os convidados e tenho ganho uma grande curiosidade e um grande interesse em visitar o Brasil.


Na mesma linha, outros países que neste momento me deixam mais curioso são os restantes países em que se fala português, pela mesma razão. Pelos vídeos que fiz, sobre Angola, sobre São Tomé e quero fazer sobre outros países, e pelos comentários que tenho tido nos vídeos, começo a aprender mais sobre estes países e começa-me a dar vontade, curiosidade de os visitar.


Ao fazer o Portuguese with Leo, aprendeste coisas novas sobre Portugal?


A resposta é: sem dúvida! Sempre que preparo um vídeo novo, sobretudo vídeos sobre história, sobre cultura, tenho de fazer pesquisa, e aprendo sempre coisas novas. Tanto na pesquisa a preparar o vídeo, como depois do vídeo, nos comentários das pessoas que normalmente sabem mais sobre algum tema específico e muitas vezes corrigem ou retificam ou acrescentam àquilo que eu digo no vídeo.


Para além de aprender sobre Portugal também aprendo muito sobre outros países, tanto dos convidados que tenho no canal que me falam sobre o seu país, por exemplo, o vídeo que fiz a semana passada sobre S. Tomé, país sobre o qual eu não sabia quase nada, ou então também dos comentários das pessoas que vêem os vídeos e mais uma vez retificam, esclarecem, corrigem certas coisas ditas nos vídeos, portanto aprende-se muito.


E finalmente, a última pergunta de hoje: Se pudesses escolher qualquer local para viver em Portugal, qual escolherias e porquê?


Aqui a resposta é sem dúvida Lisboa! E eu sei que é uma resposta um pouco enviesada, porque Lisboa é a minha cidade a minha família e os meus amigos mais próximos vivem todos em Lisboa, mas mesmo que não fosse esse o caso, mesmo que eu não tivesse uma ligação pessoal tão forte com Lisboa, acho que continuaria a ser a minha cidade preferida em Portugal.


Eu só me apaixonei verdadeiramente por Lisboa quando comecei a viajar e quando tive a oportunidade de viver noutros sítios. Foi só quando comecei a conhecer o mundo e a conhecer o resto do meu país, que pude comparar Lisboa com outros lugares no mundo e realmente perceber quão fantástica esta cidade é.


E porque é que eu gosto tanto de Lisboa? Em primeiro lugar, acho que é uma cidade indubitavelmente bonita em termos de arquitetura e de encanto. Depois, é uma cidade com muitas colinas, muitos altos e baixos, o que faz com que tenha imensos miradouros, imensos sítios dos quais é possível ter uma vista fantástica sobre a cidade, que é uma coisa que eu adoro.


Finalmente, temos o clima. Em Lisboa faz sol e bom tempo durante 8 a 9 meses por ano, e temos aquilo a que muitos chamam “a luz de Lisboa”. De certa forma parece que o sol nos abençoou com uma luz especial, e sobretudo ao pôr do sol as coisas são muito bonitas e Lisboa tem assim um dourado muito bonito.


Para além de tudo isto, é uma cidade grande, com movimento, com pessoas, com atividades culturais, com muitas coisas para fazer. Com pessoas de todo o mundo, onde é possível falar muitas línguas, que é algo que me interessa muito, mas no entanto não chega a ser uma metrópole sufocante, não é demasiado grande. Isto porque temos um rio larguíssimo que  nos permite de certa forma sentir quase ao pé do mar e depois temos o próprio mar bastante próximo, o que significa que temos praias muito perto, e eu adoro praia, e por isso é excelente poder meter-me no comboio e em 20 minutos, 30 minutos estar numa praia.


Já devem ter percebido que adoro Lisboa, mas não é o único sítio de que gosto em Portugal. A minha segunda cidade preferida é o Porto, muito por razões semelhantes a Lisboa: é uma cidade relativamente grande, com movimento, com vida. É uma cidade lindíssima do ponto de vista de arquitetura e de história. É uma cidade com miradouros que permitem ter uma vista também fantástica sobre vários pontos da cidade, e tem também tem praias muito perto, e tem um dos parques nacionais mais bonitos do país, o Parque do Gerês, também muito perto


Acho que, a longo prazo, não me vejo a viver em nenhuma outra cidade de Portugal para além do Porto ou de Lisboa, no entanto, outros sítios de que também gosto e onde me veria a viver durante um aninho ou dois são a Madeira, onde já vivi 2 anos e voltaria; o Algarve, sobretudo Lagos, que é a minha cidade preferida no Algarve; e talvez Braga, também por ser uma das maiores cidades do país e também com mais coisas acontecer, uma agenda cultural mais preenchida. E também muita beleza arquitetónica e muita história.


E hoje ficamos por aqui, espero que tenham gostado e espero ter respondido às perguntas da maioria de vocês. Muito obrigado e até para a semana!

Voltar ao topo

Próximo episódio