Ep. 36 - Como um russo ficou fluente em português

Ep. 36 - Como um russo ficou fluente em português
00:00 / 26:54

Ouvir no SpotifyiTunes ou Google Podcasts, ou ver o vídeo no Youtube

Neste episódio, o meu amigo Pavel da Rússia fala-me sobre a sua história com a língua portuguesa e dá alguns conselhos sobre a aprendizagem de línguas.

TRANSCRIÇÃO:

Olá a todos e bem-vindos de volta ao Portuguese With Leo.


No episódio de hoje volto a trazer um convidado especial que já apareceu duas vezes aqui no canal, o Pavel, diretamente da Rússia, que nos vai falar um pouco do seu percurso a aprender português desde que começou em 2008 no primeiro ano da faculdade, até agora, que, como muitos de vocês já viram nos outros vídeos que fizemos e vão ver neste vídeo, fala um português perfeito.


Pavel, bem-vindo ao canal mais uma vez e muito obrigado por fazeres um terceiro vídeo comigo e desta vez vais-nos contar, vais-me contar a mim e vais contar às pessoas que estão a ver como é que consegues falar português tão bem porque as pessoas ficaram chocadas com o teu português.

 

Por isso queria-te perguntar, começar por perguntar, no início quando começaste a aprender, como é que foi, quais é que foram os primeiros passos que tomaste quando começaste a aprender português?


Obrigado por perguntares, também muito obrigado pelos comentários. Eu também fiquei chocado. Bem, se responder de maneira mais curta, a minha resposta seria simplesmente "muitos anos a virar frangos", como se diz em Portugal.


Mas falando do princípio quando eu comecei aprender português, o mais engraçado é que quando eu *entrei* na/para a faculdade eu nem sabia nada, quase nada sobre português porque a minha ideia inicial foi aprender espanhol. Mas depois quando eu estava a fazer exames e tudo, alguém me disse assim, tipo:


"Olha, há muita gente a entrar para a faculdade para o departamento de espanhol. E português é mesma coisa, mas tipo, olha, há menos pessoas que falam, então vais ter menos, menos concorrência no futuro."


E eu pensei: "Olha, se for a mesma coisa, então porque não? Eu vou aprender primeiro português apesar de não saber nada sobre Portugal".

 

Bem, mas claro que depois logo se viu que português não é nada fácil e também não é assim tão parecido com o espanhol. A única coisa que eu sabia, na verdade, é que o grande escritor português, José Saramago, é português, e eu adorava os livros dele e até agora também adoro, e por isso entrei com essa ideia que tipo um dia eu vou poder ler Saramago em original.

 

Mas os primeiros passos que nós demos no nosso grupo, na nossa turma, o nosso professor era um senhor muito rigoroso, muito exigente e a primeira coisa que fizemos, simplesmente aprendemos de cor umas mil palavras, acho que foi assim. Primeiro aprender uma lista das palavras mais usadas e depois também demorámos muito tempo a aprender fonética mas tipo acho que três ou quatro meses, então eu também aconselhava prestar muita atenção à fonética portuguesa.


Para aprenderes logo as palavras direitinhas, não é? Desde o início. Aprenderes logo a fonética certa.


Exatamente, e depois também aprendemos a conjugação dos verbos, também é uma coisa essencial, infelizmente ou felizmente, não sei, mas é uma coisa que tu não podes evitar e muita gente quando começa a aprender, bem, não só português mas outras línguas tipo espanhol, francês, eles acham assim que: "eh pá, então eu vou aprender rapidinho o presente", sim, e depois também o passado mas depois eles veem que é uma coisa muito chata.


É um pouco mais complicado do que parece à primeira vista.


Sim, e sabes que mais? Que quando começas a aprender uma língua, acho que tens de aceitar a ideia que o processo vai demorar muito. E todas aquelas publicidades na internet, aqueles vídeos tipo: "Vá lá, aprende português dentro de uma semana!"


Não, é impossível.


Claro que isso não funciona assim e é claro que todos nós queremos fazer isso da maneira mais rápida possível, mas infelizmente todos temos de aceitar a ideia que isso vai demorar muito. Eu também recomendava a toda a gente para estarem prontos para isso, que vai haver certa altura quando vocês vão querer desistir ou vocês vão pensar que "eh pá, eu já demorei e já gastei tanto tempo e agora não *consigo* compreender, não *consigo* falar!"

 

Quando eu pela primeira vez cheguei a Portugal depois de um ano a estudar português na Faculdade de Letras, pá eu quase não percebia nada. Eu já sabia todos os tempos verbais, tudo, muita coisa, mas a língua falada é outra coisa.


Exatamente, mas também é verdade que aprender uma língua não é fácil e uma língua nunca está verdadeiramente aprendida, porque a minha língua materna é o português mas eu não sei todo o português, portanto também temos que definir para nós até onde é que queremos ir, não é? Porque é possível sempre aprender mais. Tu dizes que queres ler Saramago. Já leste Saramago ou ainda não?


Pois sim, já consegui. Eu já escrevi umas teses sobre Saramago, sobre a língua dele, mas isso não quer dizer que eu *possua* português da mesma maneira que Saramago, claro.


Sim, sim, claro que não.


Mas era só um exemplo, sim.


Mas isso é um exemplo de um objetivo bem alto que não é fácil. Eu sou português e não é fácil ler Saramago. Mas isso também, por exemplo, se calhar a maior parte das pessoas que está a ver este vídeo, o objetivo delas não é ler Saramago. São outros objetivos. E portanto, é difícil. Eu acho que no início convém delinear onde é que queremos chegar. Tu disseste que o teu principal motivador, objetivo, era ler Saramago.


As pessoas que estiverem a ver-nos e a ouvir-nos, que pensem para elas quais é que são os vossos objetivos e, com a língua portuguesa, quando é que vão sentir que estão satisfeitos com a vossa aprendizagem da língua portuguesa, definam esses objetivos para vocês.

Desse teu primeiro ano que tu aprendeste português, depois chegaste a Portugal, viste que afinal não é a mesma coisa, não percebias bem. Se tu pudesses voltar atrás o que é que tu achas que foi bom nesse primeiro ano e o que é que achas que foi mais uma perda de tempo?


Bem, o que foi bom mesmo é ter aquela disciplina, quando tu sempre tinhas o, como, o prazo, sim, para, não sei, para passar no exame. Então a disciplina é uma coisa que mesmo ajuda muito, e é por isso que há quem diga que para aprender alguma língua tu sempre precisas de algum tutor, de algum professor porque agora há muitas opções de aprender uma língua sozinho.


Com a internet.


Com a internet e é uma grande vantagem que nós temos agora e eu acho isso excelente e quem me dera que isso tudo tivesse existido também quando eu aprendia português porque naquela altura, por exemplo, no segundo ano dos nossos estudos nós tínhamos de ler os autores portugueses do século XIX em original e eu não... Naquela altura eu pensava que era uma perda de tempo porque havia muita descrição, muitos detalhes, tipo como era a erva, como eram as nuvens. E naquela altura eu pensava que era uma grande perda de tempo porque eu não sabia como dizer, tipo, "olha, queria um pastel de nata e, não sei, e uma meia de leite", porque eu não sabia essas palavras.


Mas agora, pensando bem, eu não diria que tudo isso tenha sido uma perda de tempo porque na aprendizagem de uma língua todas as palavras são úteis. Tu nunca... tu nunca sabes que palavras vais precisar. Por isso, eu acho assim que para aprender de maneira mais eficiente tu tens de seguir as tuas necessidades, sim?


Exatamente.


E também acho que é bom rodear-te por bons materiais. Isso quer dizer que há muita muita gente que acha que "Eu não vou comprar este manual porque é caro, não sei quê", mas eu acho que quando tens os materiais bons tu ficas mais confortável, sentes-te mais confortável.


Mais motivado também.


Sim e também eu recomendava passar mais tempo na internet, também, a ver vários materiais, vídeos, podcast, tudo isso que nós agora temos em abundância e também, em particular, eu recomendava fazer parte da comunidade no Reddit. Sim, conheces Reddit, sim. E no Reddit há o subreddit que é tipo uma comunidade dedicada à língua portuguesa onde eles publicam memes, várias imagens. Isso tudo é extremamente engraçado e também pode ser muito útil.

 

Quando dedicas pelo menos um bocado do teu tempo livre, sim, a ver alguma coisa em português já é melhor do que não ver nada e do que não ler nada.


Ou seja, no fundo é o que eu também defendo que é estares exposto à língua de uma forma ou de outra, todos os dias se possível, não é? É o ideal.


Tentarem estar expostos à língua todos os dias e com a internet hoje em dia é mais fácil. Com leitura também, não necessariamente autores do século XIX, mas para quem está a começar, coisas mais acessíveis. Às vezes até ler livros que já conhecemos mas a versão portuguesa. Histórias que já conhecemos tipo o Harry Potter que toda a gente conhece, ou o Principezinho, sei lá, que é um clássico.

 

E eu no futuro hei de fazer um vídeo também sobre livros portugueses, de autores portugueses, dos mais fáceis para os mais difíceis. Vai sair no futuro, fica aqui o teaser.


Pronto, estar exposto à língua e por outro lado, como tu dizes, aprender segundo as nossas necessidades, ou seja, se eu for mecânico não me interessa muito saber o nome do antebraço e dos ossos e certos detalhes da anatomia como para um médico, mas interessa-me saber as partes de um carro em português.


No entanto, e por isso é que eu tenho no meu website a lista das mil palavras mais usadas, quando se está a começar e eu acho que tu concordas comigo, há palavras que são essenciais. Às vezes são palavras que nós nem nos apercebemos que existem porque são... não são nomes, não são verbos, mas são preposições e "em", "no", "para", "mais", "quando", estas palavras que usamos a toda hora, mas quando pensamos em aprender vocabulário, não é nestas palavras que estamos a pensar, mas que são essenciais.

 

E eu acho que tu concordas que aprender as palavras mais usadas numa língua, no início, é essencial para dar aquela motivação de conseguir conversar logo, mesmo sendo conversa básica.

Sim sim, eu concordo absolutamente contigo, e falando dessa lista das palavras mais usadas, claro que na verdade ninguém de nós quer aprender algo assim dessa maneira, mas eu penso que, se gastarmos um pouco do tempo agora, eu acho que é possível aprender mil palavras, acho que dentro de uma semana ou duas. No nosso caso acho que foi dentro de uma semana.

 

Mas claro que vocês não vão... vocês não vão ficar com essas palavras na cabeça para sempre, algumas vão desaparecer, outras vão entrar, mas às vezes é muito prático ver uma língua como se fosse um desporto como se fosse um exercício e também uma boa prática para aprender palavras é aprender palavras enquanto estás a fazer algum exercício físico.

 

Sim, por exemplo, eu sempre recomendo aos meus alunos quando chega a hora de aprender conjugações, sim, normalmente todos começam a conjugar os verbos tipo "eu vou", "tu vais", etc. Mas eu digo sempre que tirem os pronomes "eu", "tu", não interessa. Comecem a aprender como se fosse um ritmo, como se tivesse um ritmo, como se fosse uma canção. Tipo "vou", "vais", "vai", "vamos", "vão". "Sou", "és", "é", "somos", "são". Tens que ouvir esse ritmo e também é muito bom, por exemplo, se fores correr, se fores exercitar lá fora também é muito bom repetir, sim, e repassar essa história de todas as conjugações ao fazer esses exercícios.

 

E o exercício físico ajuda à memória, não é? Estares a fazer exercício ajuda... eu também já li ou já vi vídeos sobre isso mas nunca pus em prática, ou seja, pela tua experiência isso ajuda.

 

Sim, sim e quando eu era mais jovem e quando fazia mais desporto, sim, eu ia correr e também conjugar os verbos tipo uma forma para cada passo.

 

Sim senhor, eu vou começar a por isso em prática também de fazer exercício e aprender palavras. Uma coisa que eu faço muito e que também digo sempre aos meus alunos, não sei se tu fazes, qual é a tua opinião, é, sempre que estou sozinho, para não incomodar as outras pessoas e para não acharem que sou maluco, falo sozinho e descrevo em voz alta o que estou a fazer, na língua que estou aprender.

 

Normalmente quando estou no chuveiro ou quando estou a caminhar pela casa, quando estou a cozinhar. E isto ajuda-te a aperceberes-te das palavras que não conheces porque às vezes achas que sabes uma língua e depois queres dizer "vou  puxar o autoclismo" e não sabes dizer.

 

Eu sei que essa essa dica é óbvia para aprenderes a falar, tu precisas de falar, mas claro que isso será muito estranho se tu andares a falar contigo mesmo. Para aprenderes a falar, tu também tens de arranjar alguém com quem vais falar, e no meu caso eu acho que eu nunca teria aprendido bem o português se não tivesse conhecido os meus amigos portugueses.

 

Naquela primeira vez quando estava em Portugal eu conheci um rapaz e nós começámos a ir tomar café juntos porque estudávamos na mesma faculdade, e às vezes eu estava sentado mesmo ao lado, ele estava a falar com os seus  amigos e...

 

Tu apanhavas...

 

Sim, e eu apanhava, sim... às vezes claro que era chato porque às vezes eu não compreendia tudo ou quando alguém alguém me perguntava algo, eu tipo: "como? Desculpa?", mas isso tudo faz o processo, não é, de aprendizagem.

Se tu tivesses que dar assim umas dicas chave a pessoas de nível principiante, nível intermédio e nível mais avançado, estratégias mesmo específicas ou conselhos tipo... o que é que dirias?


Para os principiantes eu diria outra vez ter paciência, o início do processo é uma etapa mais importante de todas porque é o momento quando tu começas a criar uma base, sim, a tua fundação, e por isso é muito importante gastar um pouco do teu tempo, sim, para praticar conjugação, para praticar coisas chatas, e todos nós sabemos que são chatas mas infelizmente...


Mas que é preciso despachar logo.


E também eu aconselhava aos principiantes... Bom, rodear-te com tudo o que tem a ver com português e dedicar pelo menos alguns minutos ou, não sei, meia hora diariamente e, não necessariamente à gramática ou à leitura, pode ser qualquer coisa, tipo, a língua deve permanecer à vista.

 

Tipo, é como se fosse com uma namorada, não é? Quando tu começas a namorar, se tu deixas de telefonar à tua mulher/namorada pelo menos por, não sei, três dias, ela vai dizer "Então, que se passa?"

 

Então, exatamente, já não estás interessado? Como é que é?

 

Sim, por isso eu aconselhava tratar a língua como se fosse mesmo alguma coisa viva, e que precisa de atenção, que precisa de respeito.


Para o nível intermédio, bom, acho que é o nível quando tu não vais aprender muito mais de gramática, claro que há muita gramática, mas pensa-se que no nível intermédio já devas saber essas coisas como, tipo, indicativo, conjuntivo. Então é um momento quando tu tens de te aprofundar mais na leitura e tens de ler e ler e também escrever.

 

Eu acho que escrever é muito mais eficiente até, porque às vezes não podes falar, não tens com quem falar, mas há aqueles aplicativos hoje, sim, onde podes *arranjar* um amigo tipo o "pen friend", sim, e mandar-lhe mensagens.

 

Exato. Hoje em dia até dá para falar, não é? Com o Italki, acho eu, e há o Tandem também. Já começa a haver para falar também, mas para escrever é mais fácil, claro.

 

E também não é uma coisa nada nova é, tipo, acho que desde o início toda a gente sabia que para aprender a falar tens de também aprender a escrever porque, sim, quem sabe escrever bem, quem sabe descrever o que está na cabeça vai também ser capaz de falar, sim, de fazer da forma oral.

 

Escrever um diário também é uma coisa que eu praticava muito em Lisboa porque eu também tinha medo de falar com os meus amigos.

 

É normal, todos passamos por essa fase.

 

Sim sim sim, ou por exemplo quando nós saímos, saímos para tomar um copo no Bairro Alto eu sempre era aquela pessoa que fica ao lado e ninguém...

 

Mais tímida, mais tímido.

 

Ya, sim e... mas eu tentava falar, mas eu demorava tanto tempo para expressar-me que tipo toda a gente perdia interesse.

 

Eu percebo, exato. No início é um bocado assim, é, ficas ali, não sai a palavra e as pessoas já desviaram a conversa, já estão a falar de outra coisa.

 

Sim sim sim, e por isso eu comecei a escrever o diário onde eu também como... era uma maneira de desabafar um pouco o que eu tinha dentro de mim, tipo "ah, aqueles portugueses". Essa língua tão tão frustrante, sim.

 

Bem, sobre os avançados, acho que a única dica aqui é começar a trabalhar. Pode ser um trabalho part-time, mas quando a tua língua passa de ser simplesmente o teu hobby para, como um instrumento para ganhar, ela passa a ser o teu servo.


Mas para uma pessoa que se calhar não tem forma de trabalhar com a língua, que é avançado, quer continuar a usar mas no trabalho em si não tem forma de usar, eu recomendaria, quando já estás avançado, fazeres as coisas que farias, sem ser trabalho, se não for possível, claro, na tua língua, em português.

 

As notícias, as séries de televisão se houver séries boas, a música. Isso já desde o início mas cada... as pesquisas na net, as listas de compras, os diários como tu disseste há bocado. Ou seja, cada vez mais tudo o que fazes que envolva língua, que envolva falar, escrever, ouvir ou ler, na língua que estás a querer manter em nível avançado.

 

Bom, e também para terminar eu acho que todos nós temos de ter essa ideia na cabeça de que a língua nunca acaba, que mesmo chegando ao nível avançado tu vais sempre continuar a descobrir, por exemplo quando eu comecei a dar aulas para uma menina russa de, acho que 6 anos, sim, ela tinha 6 anos.

 

Ela estudava em Portugal numa escola portuguesa. Eu, bem, quando comecei pensei "bom, eu já sei falar português bastante bem, já trabalhei, então não vai haver nada de novo". E depois eu descobri as palavras como... acho que a palavra foi "pião", sim, pião. Aquela coisa que...

 

Ya, que roda, sim, o pião, exato.

 

Eu quando chegámos a essa palavra eu: "Eu não conheço o que é que significa?"

 

Pião.

 

Por isso, bem, sim, e o mais importante é, não se desanimem com o português.


Exatamente, exatamente. Pavel, muito  obrigado mais uma vez por voltares aqui ao canal, acho que as pessoas estavam à espera deste vídeo porque gostaram muito dos outros vídeos que nós fizemos, e vamos manter esta colaboração a ver se quando quiseres aparecer aqui a falar de algum tópico sobre português, sobre aprendizagem de línguas, estás convidado.


Muito obrigado também e até para a semana.

Voltar ao topo

Próximo episódio