Ep. 12 - Tour de Lisboa 3 em 1 com a Eating Europe

Ep. 12 - Tour de Lisboa 3 em 1 com a Eating Europe
00:00 / 10:48

Listen on SpotifyiTunes or Google Podcasts, or watch the video on Youtube

In today's episode, I once again team up with Eating Europe to go on a tour that mixes food, History, and one of the most fun and unique ways to get around Lisbon: riding a tuk tuk! Eating Europe is one of the companies that I work for as a local tour guide in Lisbon, and I'm very happy and proud to team up with them to show you what the city has to offer.

If you want to do the tour in real life, you can book it here. Don't forget to use the discount code "Leonardo" to get 10% off and have me as your guide!

 

 

No episódio de hoje volto a juntar-me à Eating Europe para fazer um tour que mistura comida, História uma das formas mais divertidas e únicas de se deslocar por Lisboa: andar de tuk tuk! A Eating Europe é uma das empresas para as quais trabalho como guia turístico local em Lisboa, e estou muito contente e orgulhoso por me juntar a eles para vos mostrar aquilo que a cidade tem para oferecer.

Se quiserem fazer o tour na vida real, podem marcá-lo aqui. Não se esqueçam de usar o código de desconto "Leonardo" para terem 10% de desconto e para me terem a mim como vosso guia!

TRANSCRIÇÃO / TRANSCRIPT:

Olá e bem vindos de volta ao Portuguese With Leo!


No mês passado fiz um vídeo em parceria com a Eating Europe, uma das empresas de turismo com as quais trabalho, em que vos levei por Lisboa para fazermos um tour virtual pela cidade!


Foi a primeira vez que fiz um vídeo fora aqui do “estúdio” e diverti-me muito a fazê-lo e a vossa resposta foi muito positiva. Por isso voltei a juntar-me com a Eating Europe para fazermos outro vídeo, desta vez o vídeo do outro tour que a empresa oferece por Lisboa: o tour 3 em 1! Este tour chama-se três em um porque temos três experiências diferentes num só tour: comida deliciosa, música fantástica e um meio de transporte muito especial para andar pela cidade!


Não se esqueçam de que podem marcar o tour através do link na descrição para o fazerem da próxima vez que estiverem em Lisboa. Quando marcarem o tour não se esqueçam de usar o código de desconto “Leonardo” para terem 10% de desconto e para me terem a mim como vosso guia. E tal como no outro episódio do mês passado, recomendo àqueles de vocês que estão a ouvir o podcast que vejam o vídeo no Youtube para poderem ver os diferentes locais aonde vamos na cidade de Lisboa.


Para o tour de hoje voltamos à Praça dos Restauradores, que é a praça onde começam os tours da Eating Europe e que muitos de vocês já conhecem do outro vídeo que fiz com a Eating Europe.


A Praça dos Restauradores é uma das praças principais do centro de Lisboa e tem no centro um obelisco dedicado à Restauração da Independência de Portugal. A Restauração da Independência é um feriado celebrado no dia 1 de Dezembro, por isso, nesse dia vou fazer um vídeo dedicado inteiramente a este tema.


Até lá, se quiserem saber um pouco mais sobre a Restauração da Independência, sugiro que dêem uma olhadela ao meu outro vídeo em parceria com a Eating Europe, em que falo um pouco mais a fundo sobre o tema. O link está na descrição.


Da outra vez que aqui estivemos, atravessámos a rua para ir a pé até à primeira paragem do tour, mas hoje vamos deslocar-nos de forma diferente: hoje vamos andar de tuk tuk!


Parece estranho, não é? Andar de tuk tuk em Lisboa? O tuk tuk é um meio de transporte típico do Sudeste Asiático, de países como a Tailândia, a Índia, o Camboja ou as Filipinas, e existe desde os tempos da 2ª Guerra Mundial, há mais ou menos 80 anos. Embora o tuk tuk seja um meio de transporte típico da Ásia e de países de clima tropical e subtropical, nos últimos 10 anos este meio de transporte teve um enorme crescimento na Europa, sobretudo na cidade de Lisboa.


Tudo começou há mais ou menos 10 anos quando um empresário lisboeta voltou de uma viagem à Tailândia onde tinha visto muitos tuk tuks, e achou que o tuk tuk seria uma excelente forma de se deslocar pelas famosas colinas de Lisboa e de mostrar a cidade aos turistas, uma vez que, nesta altura, o turismo em Lisboa estava a crescer muito.

 

Desde que os primeiros tuk tuks começaram a aparecer, a moda pegou, e hoje em dia, uma década mais tarde, é difícil imaginar Lisboa sem tuk tuks. Parecem fazer tanto parte da paisagem como os elétricos ou os azulejos.


O tuk tuk trouxe-nos ao topo do miradouro mais alto de Lisboa e, na minha opinião, o que tem a melhor vista da cidade: o miradouro da Senhora do Monte. O miradouro da Senhora do Monte tem uma vista privilegiada porque está no topo da colina mais alta e mais estreita de Lisboa. Por causa disto, permite-nos ter uma vista de quase duzentos e setenta (270) graus da cidade de Lisboa, desde o Castelo e a Baixa até às zonas mais modernas da cidade.


Ao descermos a rua da Senhora do Monte, chegamos à primeira paragem gastronómica do nosso tour: o restaurante Má Língua, onde o dono e cozinheiro, o Vítor, nos vai explicar o que é que preparou para nós.


O Vítor abriu o Má-Língua há 3 anos, em 2017, e nesse mesmo ano ganhou o prémio Bar Awards da revista Time Out na categoria Bar Novidade do Ano. O Má-Língua é mais do que simplesmente um restaurante ou bar, é um espaço cultural com uma agenda cultural diversa, que vai desde artistas plásticos a músicos emergentes e noites de poesia.


O Vítor vai agora explicar-nos a inspiração para cada um dos pratos que vai servir: a burrata com tomatada, o húmus de tremoço e a tosta de cavala. Enquanto vocês ouvem a explicação, eu vou desfrutar desta comida deliciosa.


“A burrata faz as delícias das pessoas que passam por aqui. Usa o tomate, que é um ingrediente muito português, e aí é que está o segredo da burrata, apesar de em si também ser um queijo bastante delicioso.”


“O húmus de tremoço é um prato que a Má Língua inventou, também tem bastante sucesso. Nós pegámos na receita original do Médio Oriente, substituímos o grão pelo tremoço, que é um ingrediente muito português e pomos os sabores típicos do Alentejo: muito alho, um pouco de limão, bastantes coentros, e esse é o nosso húmus de tremoço.”


“A tosta de cavala consta da nossa carta, para pessoas mais arrojadas e que querem desafiar um bocadinho o normal, podem também provar a nossa tosta de cavala, que leva um pesto de rúcula caseiro e queijo brie.”


Agora o tuk tuk deixou-nos noutro miradouro com uma vista muito bonita: o miradouro das Portas do Sol, e se vocês já viram o meu outro vídeo que fiz com a Eating Europe, vão reconhecer a pessoa que vamos visitar e a bebida que vamos beber.


“Tu és lindo, boa tarde, meu amor!”


Mais uma vez viemos visitar a Dora para beber a sua fantástica ginjinha caseira. Uma ginjinha é um licor típico de uma zona chamada Óbidos e que é feito à base de ginja, que é um fruto parecido com a cereja. Em inglês diz-se sour cherry.


Depois de um curto passeio pelo bairro de Alfama, o bairro mais antigo de Lisboa, chegamos finalmente ao nosso destino: a casa de fado São Rafael. Chegámos finalmente ao lugar onde vamos ter o melhor momento da noite: A última hora e meia do tour vai ser passada a comer comida típica portuguesa deliciosa enquanto ouvimos fado ao vivo.


A casa de fado São Rafael, aqui bem no coração de Alfama, tem uma esplanada em forma de anfiteatro, o que permite excelentes condições acústicas para as noites de Fado.


Como já vimos no outro vídeo, em Portugal existem mil e uma maneiras de fazer bacalhau, e nós começamos a nossa refeição com uma das receitas mais típicas: pastéis de bacalhau. Acompanhamos os pastéis com umas entradas de polvo e uns queijinhos e, à boa moda portuguesa, não desperdiçamos o molho e usamos o pão para deixar os pratos bem limpinhos.


O prato principal é um Polvo à Lagareiro, que é uma das receitas mais típicas da gastronomia portuguesa. O polvo é primeiro cozido e depois é levado ao forno com as batatas e com muito azeite e alho.


Acabamos a refeição com uma sobremesa muito típica portuguesa, o bolo de bolacha, que, como o nome indica, é feito com bolachas, nomeadamente aquela que é talvez a bolacha mais popular em Portugal: a bolacha Maria.


Espero que tenham gostado de me acompanhar em mais uma aventura pelas ruas e receitas de Lisboa. Mais uma vez relembro-vos de que se quiserem fazer este tour na vida real tendo-me a mim como guia, basta clicarem no link na descrição e usarem o código de desconto “Leonardo” para terem 10% de desconto.


Obrigado por me terem acompanhado até aqui, e vemo-nos no próximo episódio!

Back to top

Next episode